O que procuras?

sábado, 5 de janeiro de 2008

Assim, Nós longe de cá

Muito se fala do que não se faz e muito se critica o que se faz, mas normalmente são apenas umas bocas, sem qualquer tipo de fundamento. Vou então tentar contrariar este facto e ainda fugir à “clubite”.

Recentemente foi realizado o 5.º Festival da Canção Cidade de Pinhel, com o objectivo de dinamizar e estimular os músicos do concelho. Sendo eu amigo de uma, aliás, da única banda presente, não pude deixar de reparar numa série de pormenores, que começam logo na inscrição para o festival. Depois de seleccionadas as músicas, a organização do festival espera que todos os participantes cedam os direitos de autor do(s) tema(s) a ser interpretados ao vivo, o que segundo a Sociedade Portuguesa de Autores é altamente ilegal.

Mas os problemas continuam, assim que entrei no novo pavilhão municipal deparo-me com o palco mais chegado ao lado direito, o que como devem calcular, prejudica e muito a acústica, tanto para participantes, como para espectadores.

O Festival da Canção de Pinhel decorre só com participantes de outras distantes localidades, à excepção dos Sex Ianuae, todos com canções que podiam bem ser do Emanuel, ou da Rute qualquer coisa, mais uma vez excepcionando os meus Sex Ianuae, que tinham música própria, composta por eles, tendo sido uma delas mesmo composta para o festival, e dedicada a Pinhel ("Nós por cá").

Eis que chega o momento da verdade e o júri entrega aos meus amigos o prémio de melhor música ("Nós por cá"), melhor canção do concelho ("Nós por cá") e segundo lugar ("Nós por cá"), não tendo sido atribuído nenhum prémio à “Boatos Sapatos”, sem ser o de participação, mas gostos não se discutem, e seguramente o júri terá achado mais piada à Vânia, que tinha na verdade uma bela voz, mas um péssimo poema (premiado no entanto com o prémio de melhor letra/poema pelo júri), e uma música inqualificável.

Ainda ganharam muitos prémios, e segundo as minhas contas o prémio monetário é de 400€ (segundo lugar), 50€ por cada música (de participação) e ainda 250€ (pela melhor (única) música do concelho), o que perfaz a bela maquia de 750€, o que seria um grande estímulo à jovem banda de Pinhel. Mas destes prémios todos, apenas têm a receber 260€ do 2.º lugar, devido à retenção na fonte de 35% do prémio, o que não vinha no regulamento (que já não está na página da câmara). Além disso, não sei bem porquê não receberam o prémio de participação, e não sendo os prémios acumuláveis (segundo o regulamento), não receberam os 250€ de melhor música do concelho.

Fica ainda a boca pelo facto de a música vencedora ter mais de 4minutos, violando assim o regulamento. Portanto respeitam o regulamento, mas só para o que lhes interessa (€€€€€€€€€€€€€€€).

Belo estímulo às bandas e músicos do concelho…

Façam rolar cabeças...

10 comentários:

Alvacar disse...

Pois é meu caro "Watson", que belas observações que o sr. acabou de fazer. Capazes, quiçá, de ferir certas e determinadas susceptibilidades. Só tenho pena é do(a) texto/situação não chegar a mais gente senão aos que têm conhecimento deste blog (o que já é bom). Para o próximo ano não participo! Tenho dito (e estou chateado).

Façamos rolar cabeças...

Ariadne disse...

Eu acho que é importante frisar que praticamente todos os concorrentes se conheciam dos outros festivais que vai havendo país fora. Participam com a mesma música até essa música ganhar algum prémio... Ou seja, não é mais do que um negócio... Tanto que o autor da música e da letra da canção vencedora tinha outra música a concorrer, mas com outro intérprete, repetindo-se o mesmo com mais duas músicas... Não me parece que seja este o principal objectivo do festival, não será antes incentivar e estimular os músicos principalmente do concelho???

É óbvio que isto nos (Sex Ianuae) chateia, porque nos esforçámos e criámos uma letra e uma música para o Festival da Canção de Pinhel), inteiramente dedicada a Pinhel, e tínhamos gostado de facto que se fizesse história naquela noite. Tínhamos gostado especialmente, e pelo menos para mim era mais importante do que o prémio, de ter encerrado o festival da canção com a música "Nós por cá". É que é preciso considerar o esforço de quatro jovens de Pinhel que se juntam, escrevem uma letra para a cidade, fazem uma música para a cidade, se esforçam bastante por dar qualidade à música e interpretam a própria música ao vivo com três linhas melódicas diferentes. Para mim, isso sim é mostrar trabalho e empenho…

E ainda por cima tivemos que ouvir o cacarejar constante da galinha apresentadora de que nós estávamos em vantagem por estarmos a jogar em casa e por concorrermos com duas músicas…

Mas pronto, que dizer de um festival que tem no regulamento que as músicas não podem ter mais do que 4 minutos e depois curiosamente atribuem o primeiro prémio a uma música que ultrapassa o limite???...
Já sabem, para o ano não contem comigo… Mais ainda depois de ter recebido a declaração/recibo para assinar e percebi que nos tinham enganado em relação ao valor monetário dos prémios… Porque é que isso não vem explicado no regulamento??? Não deveria vir uma chamada de atenção nem que fosse a letras minúsculas em rodapé???

Saudações Sex Ianuaenses*

Félix disse...

Polémico o Camarada :)

Quanto aos resultados do festival nada a dizer, o júri é que sabe, o júri é o responsável. Consensual ou não, haverá sempre injustiças e injustiçados (com ou sem legitimidade).
Quanto aos 4 min e 10 seg. da canção vencedora eu pergunto: o júri terá conhecimento integral do regulamento do festival?! Eu por mim falo porque já o fui e nesse aspecto não fui correcto pois nunca o consultei devidamente.
Quanto ao prémio, o regulamento é claro: o prémio de participação e o prémio Canção de Pinhel não são acumuláveis com outro prémio monetário, nada a fazer. No entanto resta esclarecer se o prémio de participação é atribuído à canção ou ao intérprete.
O que realmente me chateia foi esta inesperada retenção na fonte, pois não consta do regulamento e embora seja legal fica a imoralidade de não termos sido (os concorrentes) alertados para esse facto. Pior há gente responsável pela organização do festival que desconhecia este factor retido na fonte :), por isso a entidade promotora e remuneradora do evento vai à lâmina já amanhã.

Abraço a todos

Sex Ianuaense Santiago

Anónimo disse...

Confesso que não sabia que o festival da Canção de Pinhel, que diga-se em abono da verdade não é nenhuma invenção desta Câmara, embora faça um grande esforço por tentar fazer passar essa ideia. Sabem quem é que iniciou este evento? Eu digo foi o Maia Caetano e um conjunto de Escuteiros de Pinhel já lá vão uns anitos. Por isso quando se diz 5º Festival da Canção de Pinhel, eu digo é mentira! não posso precisar quantos é que o Maia Caetano fez, mas é simples de saber. Por isso é preciso falar verdade é o mínimo de seriedade que se pode pedir.O que vemos é oportunismo barato mais nada. Como vê Meu Caro Camarada até nestas coisas é como se vê. Relativamente à forma como decorreu pois bem como é que você queria que corresse, Bem era? Que os regulamentos fossem cumpridos? Que tivesse um mínimo de qualidade? Isso é que era bom. Eu não o quero convencer de nada porque você já está convencido há muito, mas sempre lhe direi, os Políticos que estão no poder cá na terra são um todo e quando as coisas correm como correm em Pinhel o Sr. queria que corressem bem? Desculpe, Ingenuidade não! Tenha paciência é a vida!

Já agora eu sou o anónimo porque me apetece

Saudações Pinhelenses

PS: Vim a este Blogue que achei interessante porque no Blogue Pinhel, Nós por cá cliquei no seu nome que estava a azul, felicidades e bons comentários

Anónimo disse...

Camarada, tenho ido com alguma regularidade ao seu Blogue “A guilhotina” e até já lá fiz um comentário. É um blogue com interesse, talvez, digo eu, um pouco invulgar. No Vosso último texto fala muito em (Nós por cá.)
Cito uma passagem do texto
“Eis que chega o momento da verdade e o júri entrega aos meus amigos o prémio de melhor música ("Nós por cá"), melhor canção do concelho ("Nós por cá") e segundo lugar ("Nós por cá")”
Este exemplo suscita-me uma questão (Nós por cá) porquê?
Gostava de uma resposta.

Saudações Pinhelenses

Ariadne disse...

Caro "anónimo porque me apetece":

"Nós por cá" é o título de uma canção que o grupo de Pinhel Sex Ianuae criou para concorrer ao festival da canção de Pinhel.

Não sei se o esclareci... Seja sempre bem-vindo!

Saudações*

Anónimo disse...

Viva, Ariadne Você deve fazer parte do Grupo que foi injustiçado pois é, é de Pinhel e fica tudo dito. Eu cá cada vez dou mais razão ao sr. Ilídio Marta, que já não está entre nós, quando ele se insurgia e de que maneira quando as Pessoas de Pinhel eram preteridas só porque eram de Pinhel. Isso ao que parece cada vez está a acontecer mais. É uma pena, mas como dizia eu no comentário ao Camarada, é a vida, até me atrevo a dizer mais, vida de Pinhelense em Pinhel, está cada vez mais difícil! Eu cá só gostaria de saber o porquê?

Saudações Pinhelenses

Anónimo disse...

Parabens pelo blog caro Camarada.
Contudo, caso estes factos retratados no post, sejam mesmo verdade, quem participou no festival da canção tem sempre direito de pedir o regulamento à entidade organizadora, em qualquer altura.
Se por um lado a canção vencedora violou os regulamentos com a duração da mesma, a única hipótese penso eu, deverá ser a sua exclusão automática, e subir todas as outras canções uma posição.
No que concerne aos prémios atribuidos, eu não li o regulamento, para ver se os prémios eram acumuláveis ou não, mas penso que essas devem ser as letras pequeninas que ninguem lê, como nos anuncios das taxas de juros dos bancos, etc..
Por fim os 35% de desconto, salvo especificado em regulamento de concurso, é a taxa que é paga ao estado quando se ganha um prémio, à semelhança do que acontece com os primeiros prémios do totoloto.
Um abraço
Cortiço Morais

ps: Tivémos o prazer de adicionar o teu link a http://oscorticos.blogs.sapo.pt
Visitem.

Anónimo disse...

Caros amigos e companheiros nesta "luta", se assim se pode chamar! Parece que os Senhores da nossa Terra não se ficaram com o festival da canção! Acharam que, como ganharam uns trocos com este festival, podiam ganhar ainda mais com o concurso de máscaras da Feira das Tradições!! Pois é..é tudo uma "cambada de chupistas"!!! LOL! Mas é tudo ilegal, meus amigos! Até a própria Feira!! Faço aqui uma proposta: para o ano ninguém paga bilhete!
E o que mais me revolta, são os incompetentes que se encontram sentados numa "mega" secretária, cheia de papéis e grandes computadores, mas sem qualificação nehuma para estarem ali...Que não conhecem a lei, mas mesmo assim levantam o nariz e vêm com a história do regulamento...
Enfim, é assim a vida em Pinhel... Cada vez mais difícil..só nos dão, a nós jovens, belos convites para ir-mos embora daqui..e bem depressa!
Saudações**

Anónimo disse...

Tal como o Paulinha disse: "só nos dão, a nós jovens, belos convites para ir-mos embora daqui..e bem depressa!".

Eu, tal como muitos outros, descobrimos isso há décadas! Foi por isso que partimos... Combater a ignorância só com o desprezo.
Infelizmente, os nossos familiares não podem partir, embora vontade não lhes faltasse.