O que procuras?

sábado, 23 de maio de 2009

Será pecado estar de pau feito na missa?


Não que a malta aqui do blog esteja revoltada com a igreja, mas vão aparecendo certas situações que nos obrigam a pôr a guilhotina a trabalhar no campo santo.

Então não é que para as festas em honra do santo padroeiro de Pinhel, convidam a excelentíssima senhora dona Ana Malhoa, as Tayti e ainda mais umas bandas pimbas da localidade? Tudo normal, pode parecer aos mais distraídos, mas se se desse o caso de eu ser católico, ficava profundamente ofendido por nas festas em honra de um santo aparecerem meia dúzia de senhoras semi-despidas a desfilarem, enquanto vociferam músicas para dar tusa aos gajos (a mim não me causam esse efeito, porque se gostasse de borracha comprava uma boneca).

Compreendo que os mordomos não queiram ficar com prejuízo e que queiram uma festa cheia de gente (aparentemente a maioria das pessoas até gosta de ver os wonderbras e ouvir as músicas de tusa), ainda assim em períodos de crise deveriam era convidar os organistas locais e pôr atrás deles fotos dessas ditas artistas populares ou de outras quaisquer alcoviteiras, já que o efeito era o mesmo: gajos de pau feito ao som de música de merda.

Desta vez, em vez de propor a guilhotina (que sinceramente não sei que pescoço se devia lá pôr, mas provavelmente eram muitos), peço um mínimo de coerência. Já que são contra o uso do preservativo em África, que não fomentem a tusa nas festas da igreja!

Saudações

5 comentários:

Ariadne disse...

HEHEHEHEHEH!

Já sabemos que a igreja católica se enche de contradições... Dava assunto para imensos artigos. Só para dar um exemplo, basta ver a ostentação de riqueza do Vaticano.

E também sabemos que a maioria dos católicos segue a religião sem a questionar, só porque sim... são formatados logo à nascença...

Agora o que são festas em honra de santos? São festas católicas, claro, mas com uma vertente popular. E a escolha do cartaz é feita em conformidade com o que o povo gosta, de forma a atrair a maior quantidade de pessoas possível...

Eu como ateísta, acho um absurdo! Mas os católicos acham normal... Que dizer?!

Ariadne disse...

Adenda:
Ateísta não. Tenho a minha própria religião.

Mas, efectivamente, abomino a igreja católica. Não sei o que sinto em relação às outras, porque não as conheço como conheço esta. Digamos que tive uma má (ou péssima)educação católica, com direito a baptizado, primeira comunhão, profissão de fé e crisma; e, claro, missa aos domingos.

Na verdade, sou uma dissidente.

Félix disse...

Apareçam na Feira Erótica de Santo António. Conto convosco.

Saudações Pimbas

Pedro Henrique disse...

Sim, neste caso cabeças rolariam na "guilhotina".

É lamentável que ocorra situações ridículas como esta citada em vosso blog. Lhes asseguro que se trata de uma festa profana promovida por falsos católicos, e nisso está incluso o vigário que permitiu esta abominável festança no mínimo regada a bebida e vistas para a imoralidade. Não se pode condenar católicos, tã pouco a Igreja, pela atitude de uns e outros. Essa palhaçada não é permitida pela Igreja, jamais encontrará fundamento católico para realizalções de festas profanas, ainda mais assim como está citado. Um caso como este deve ser comunicado ao bispo imediatamente, e se não tomarem providência, então que a Santa Sé seja comunicada. Rogo a Deus que nos conceda santos sacerdotes e leigos que testemunhem o Evangelho com autenticidade, sendo verdadeiros católicos, que amem a Nosso Senhor, a Virgem Santíssima, a Igreja e as Almas, assim contribuiremos eficazmente por uma civilização de amor.

Atenciosamente,

Pedro Cândido.

Ariadne disse...

Amem o nosso senhor, a virgem santíssima, a igreja e as almas?

Oh! Por favor!